História

Assistência Social Adventista (ASA) tem o seu início formal em 24 de Janeiro de 1980, passando em 1991 a ser uma Instituição Particular de Solidariedade Social, inscrita na Direcção Geral de Acção Social e publicada no Diário da República n.º 221 III Série de 25 de Setembro de 1991.

Adquire a natureza de Pessoa Colectiva de Utilidade Pública, de acordo com o Dec-Lei nº 119/83, de 25 de Fevereiro, que aprovou o estatuto das Instituições Particulares de Solidariedade Social, que estabelece o seguinte:

“As instituições registadas nos termos do artigo anterior adquirem automaticamente a natureza de pessoas colectivas de utilidade pública, com dispensa do registo e demais obrigações previstos no Dec-Lei nº 460/77, de 7 de Novembro”

Assistência Social Adventista surge em Portugal como uma forma de oficializar a actividade de apoio social, que já há muito vinha sendo prática de muitos voluntários e de algumas instituições.

Nos seus estatutos entretanto aprovados estão descritos os seus objectivos:

a)      Despertar e cultivar o sentimento de genuína acção cristã através de:

  1. Apoio a Crianças e Jovens;
  2. Apoio à família;
  3. Apoio à integração social e comunitária;
  4. Prestação de cuidados na velhice e invalidez e em todas as situações de falta de meios de subsistência ou de capacidade para o trabalho;
  5. Promoção e protecção na saúde, nomeadamente através da prestação de medicina preventiva, curativa e de reabilitação, e ainda combate a flagelos sociais;
  6. Educação e formação profissional do cidadão;
  7. Resolução dos problemas habitacionais das populações;

b)      A prestação deste auxílio e acções serão feitos sem qualquer discriminação nem outras limitações que não sejam impostas pelas leis do país, somente tendo-se em conta a contribuição e apoio prestado pelos associados ao longo da vida.

ASA